Edward Snowden, ex-prestador de serviço da Agência de Segurança Nacional dos Estaods Unidos (NSA) que revelou detalhes do programa secreto de vigilância eletrônica do governo, disse nesta quarta-feira que, até o momento, não tem a possibilidade de um julgamento justo se voltar para os EUA.

“Eu adoraria voltar e enfrentar um julgamento justo, mas, infelizmente… não há um julgamento justo disponível em oferta neste momento”, disse Snowden em sessão ao vivo de perguntas e respostas organizada pela entidade Jornalistas Canadenses pela Liberdade de Expressão, a Universidade Ryerson e a CBC.

“Tenho trabalhado exaustivamente com o governo agora para tentar alcançar os termos para um julgamento”, acrescentou.

Na terça-feira, um advogado russo que representa Snowden disse que o ex-prestador de serviço da agência de inteligência dos EUA está negociando com advogados norte-americanos e alemães para voltar para casa.

Os Estados Unidos querem julgar Snowden por vazar grande quantidade de informações sobre os programas secretos de vigilância da NSA. A Rússia, que concedeu asilo a Snowden em 2013, se recusou repetidas vezes a extraditá-lo.

Figura que provoca divisão de opiniões, Snowden é elogiado por alguns por ter agido em defesa dos direitos civis, mas é condenado por outros por ser considerado um traidor, que colocou em risco a segurança dos EUA.

Fonte: Reuters

+

Anuncie Gratuitamente

Imóveis, Vagas de Emprego, Negócios e Serviços. Anuncie Gratuitamente no Portal Jundiaí.

É rápido, é fácil e dá resultado.
Ta esperando o quê?

Anuncie Já!